terça-feira, 13 de janeiro de 2009

Terracota na Folha Ilustrada

São Paulo, segunda-feira, 12 de janeiro de 2009
Coletânea estimula HQs em escolas

Publicação reúne 21 histórias, feitas por 39 quadrinistas brasileiros, e texto voltado a professores
PEDRO CIRNECOLABORAÇÃO PARA A FOLHA Como anda a produção contemporânea de histórias em quadrinhos independentes, isto é, aquela que é publicada pelos próprios autores, sem editoras? E até que ponto as HQs podem ser utilizadas em salas de aula? O recém-lançado livro "Prática de Escrita - Histórias em Quadrinhos" aborda as duas questões "misturando" teoria e prática: começa com 90 páginas de quadrinhos e termina com mais dez com um texto teórico sobre o uso das HQs por professores.

Não é fácil fazer uma coletânea de autores de um país do tamanho do Brasil. Assim, os organizadores do livro recorreram ao Quarto Mundo, um grupo de quadrinistas espalhados pelo país que, desde 2007, se ajudam na criação, distribuição e divulgação de HQs independentes. Daniel Esteves e Edu Mendes, ambos quadrinistas do Quarto Mundo, foram escalados para pesquisar as histórias que participariam do livro.
Esteves e Mendes reuniram 21 HQs, criadas por 39 quadrinistas, que ocupam a primeira parte da obra. "Nossa intenção era dar um panorama da produção independente do país", conta Esteves. "Procuramos não misturar gêneros como super-heróis, infantil e terror. A maior parte é de quadrinhos urbanos, uma tendência das HQs independentes." A coletânea apresentada é tão diversificada, alternando fantasia, humor e histórias cotidianas, que, mais do que apresentar a cena independente nacional, mostra o quanto as HQs podem ser autorais e originais.
A parte final do livro é o texto "Lendo histórias em quadrinhos: um caminho para a formação do leitor proficiente", criado a quatro mãos pelo experiente quadrinista Octavio Cariello e pelo professor Carlos Andrade, doutor em língua portuguesa e pró-reitor de graduação da universidade Cruzeiro do Sul. "Há múltiplas leituras que você pode fazer de um quadrinho, indo além do texto que está escrito", diz Carlos Andrade. "Ele pode ser uma alternativa para o processo de aprendizagem de leitura."
O livro pode funcionar como ponto de partida de três maneiras: atrair novos leitores, que desconhecem o mundo dos quadrinhos além dos infantis e dos super-heróis; fazer com que professores pensem em usar didaticamente os quadrinhos; e para possíveis novos quadrinistas, que podem se sentir estimulados a contribuir eles também com o universo dos quadrinhos independentes brasileiros.

PRÁTICA DE ESCRITA - HISTÓRIAS EM QUADRINHOSOrganizadores: Carlos Andrade e Silvio Alexandre Editora: Terracota Quanto: R$ 15 (106 páginas)

4 comentários:

Luara Fukumoto disse...

Olá, Cláudio!
Estive numa palestra no ano passado e te ouvi lá. Passei a frequentar teu blog e já o adicionei ao meu.
Tenha um ano de sucesso!
Abraços!

Wilson Domeneghetti Monticelli disse...

Quadrinhos são uma baita forma bacana de começar um incentivo a leitura
Atiça a criatividade da criança, a vontade de expandir conhecimento conforme a leitura vai se aprofundando.Sou suspeito pra falar, colecionador há 15 anos,rs

Abraçaooo

Kizzy Ysatis disse...

Vida longa à Terracota!

Laura Fuentes disse...

Ueba, sucesso!!