segunda-feira, 1 de dezembro de 2008

Entre ontem

O sono não vem.
A semana começa, sem dó.
00h20.
No Insônia, ótimo companheiro neste horário, o Lançamento da Neuromancer.
Organização Nelson de Oliveira, com texto de Tiago Araújo.
Apareçam, sexta, dia 05.
E no 06, última oficina de Prática de Escrita organizada por mim para a Terracota Editora.
Roberto Causo, falando sobre escrita de Ficção Científica.
Prometo que o site será atualizado e logo verão as fotos que comprovam o sucesso que foi a sucessão de eventos que vem acontecendo desde o encontro Prática de Escrita, em outurbo.
Amém.
E leiam "A Arte de Produzir Efeito Sem Causa" do Lorenço Mutarelli, meu Deus! Leiam.
E também "Surfita Prateado: réquiem". Nas bancas. Leiam.
E ainda "Esse ofício do verso", do Borges. Leiam.
Disparidades que me ocorrem:
Tenho gastado um bocado de grana com quadrinhos.
Grana, aqui, é como a grama em São Paulo, parca. Ou nada.
Tenho medo de me perder no barulho, e você?
Um microconto que escrevi na oficina do Marcelino (afinal eu também participo, no fundo e por isso que organizo), a proposta do exercício era criar a narrativa inspirada em uma figura conhecida que ele indicava, você lia e as pessoas tentavam advinhar, o meu foi:

Não iluminava, apagava.

Sabe quem é?
Quem acertar ganha um livro.

Teve outro, do Felipe Castilho, foi:

Três dias depois, ficou de saco cheio e foi embora.

Muito bom.

Essa coisa do microconto é um medo, de ficar só na frase, no chiste. Perder a narrativa. De ficar na bolada, perder o conto. É uma tarefa, algo para se ter cuidado e bom demais para afiar a relação com as palavras.
Que não andam muito bem, comigo, ao menos. Me esnobando, não sei.
Talvez seja a falta de atenção, elas são exigentes, sabem... bem.
Não sei. É o sono.
Vou indo, assumir que já é amanhã.
Apareçam.
T+

5 comentários:

eternalcell disse...

Outro microconto que merece destaque foi o "Vi Telas" (ou seria "Vitelas").

Petê disse...

É, as palavras são bem frescurentinhas. Somem, se negam, viram as costas e vão embora. Às vezes um carinho basta pra elas se aconchegarem. Outras vezes, precisamos catá-las a laço!

Já viu o blog do Nelson? http://urbanalenda.blogspot.com lá ele sempre conta as últimas novidades. E também no http://terezaeluiz.blogspot.com, que é o blog da Tereza Yamashita (mulher do Nelson) e do Luiz Bras.

Sono... palavrinha capciosa essa também.

Abraço e parabéns pelas oficinas.

Nanete Neves disse...

Concordo, Claudio. Fiz a oficina do Marcelino, adorei o desafio do texto curto e concordo: a síntese pode encerrar uma idéia, correr a favor ou nos fazer ficar no chiste. É, palavras dão trabalho...

Dayane disse...

Engraçado,pesquisei sobre meu nome e sobrenome e caiu em um site de busca onde seu blog era pesquisado,rs.Deve ser pelo vínculo que temos,que é o link do site do Ebbios.
Mas fico feliz de ter descoberto aqui =).
As palavras vem me escapando já tem um tempo.Na verdade,elas apenas aparecem obscuras de mais dentro de mim,difícil discerni-las e exteriorizá-las.Mas enquanto eu sober que elas pelo menos ainda se movimentam dentro de mim,está tudo bem ^^.

Claudio Brites disse...

eternal...
realmente Vitelas foi bom. Da Denize Muller, né? de primeira.

Petê
Tem o do Nelson ai do lado e o seu tb. O da Tereza vou colocar. e do Luiz, que é um cara bacana, que nem o Nelson.

Nanete
E que trabalho!

Dayane
Se o Ebbios é nosso elo, não temos mais como nos separar. Elo forte e bem forjado.