segunda-feira, 30 de junho de 2008

Fechamento

Fim de noite e o corpo vai indo e foram minhas fotos do orkut para o lixo e tudo mais, uma limpeza na privacidade depois que recebi um email de abrir a cachola para uma ou outra periculosidade do excesso de exposição então quem quiser ver passa aqui em casa que tem os álbuns e o chá de limão. Por cá só a ficção e a virtualidade segura do talvez e quem sabe...
Compartilhando uns não ditos para fechar: na quinta visitei a Academia Paulista de Letras ali no Arouche. Que coisa de louco! Lygia Fagundes Telles, Ignácio de Loyola Brandão, Walcyr Carrasco, entre mais debaixo do mesmo teto e com a fala do ministro da cultura Carlo Calil que leu sobre sua especialidade, o poeta francês Blaise Cendrars, mas se deu bem falando livre de bibliotecas fechadas e coisas mais abertas, o papo rendeu quando os imortais presididos pelo desembargador escritor Renato Nalini se mostraram bem vivos e preocupados com livros que vendem ou não, seus filhos mal tratados aos diabos! Foi um momento fantástico com direito a flatos solenes e um homem-ata que eu tenho como personagem dalgum conto de Borges e mês que vem estou lá de novo, para confirmar se ele existia e para um dia, quem sabe, completar minha coleção de livros do Loyola com autógrafos em todos... Levo um cada vez que o vejo. Um dia antes Seu Ignácio tinha ido no Marcelino e foi uma aula de prosa e vida e vida em prosa. Tietagem, sei sei.
E é isso e por isso vou abanando a mão: t+
PS: Deixei de patriotísmo e dona Lisa vem no 7 do mês que vem. Se quiser, claro.

2 comentários:

Anônimo disse...

Uh la la... Eu estava lá! É verdade e valeu a pena... Hoje comemoro a revisora dizer que o texto é perfeito e que amou ler o livro, (falo das sibilas rubras, claro)mandou os parabéns pela editora sem saber que ela ia me mostrar o impresso. Cheguei em casa com pique de comemoração mas o clima era de assalto, duas figuras roubaram o Betão, mas vão-se os anéis e ficam os dedos...

bjs

Marquês de Ysatis

Claudio Brites disse...

Sim sim sim, que erro meu.

Kizzy Ysatis foi parceiro, e na quinta cicerone, na viagem entre os imortales... Ele um imortal por sobrevivência... ou coisa assim.

é amigo, e vamos indo e como diz o bode, logo gritando: olha eu aqui!

Abraços!