quarta-feira, 20 de junho de 2012

Subindo no Caixote

Venha conhecer meu novo espaço: www.claudiobrites.com.br


Texto de apresentação:


Quando pensei Hipocentro, queria mesmo era criar uma revista. Juntaria minha opinião (como se alguém quisesse ouvi-la) com os dizeres de uns e outros amigos e teríamos um espaço onde falaríamos de literatura, cinema. Mas a preguiça envolta na ausência total de tempo me fez usar o nome para algo menos nobre, um blogue de pessoalidades. Um diário de debutante, como dizem alguns.
Com o tempo fui me impregnando de um certo espírito editorial e pensei: um blogue tem que ter um projeto, se for pra escrever um diário, faço isso em casa. Entre buscas, comecei a usar o espaço para exercícios de estilo, que resultaram em parte do meu romance, Talvez. Alguns posts eu coloquei no BLABLAblogue, outros, como disse, pincelava para o romance. Então o blogue foi selecionado por Marcelino Freire, sob coordenação da Heloisa Buarque de Holanda, para exposição Blooks, no SESC Pinheiro. A exposição e a finalização do romance forma a noite de formatura, não havia mais sentido de mantê-lo. Fechei.
Tenho usado o Facebook para dizer uma coisa ou outra, compartilhar esquisitices. Mas sinto falta de um espaço para falar outras coisas, ou melhor, demorar mais na fala. Pensei em abrir outro projeto, com outro nome, poderia, quem sabe, resultar em outro livro. Contudo, acabaria me privando de minhas atuais obsessões e  caindo em outro “eu lírico” disntante. Eu deixaria de dizer, hora ou outra, coisas práticas: compartilhar leituras, dizer o que acho de um filme, falar mal do vizinho da frente, campanha do político do meu coração. Eu sinto fala disso, talvez pela ausência das conversas de boteco, suprimidas pela vida corrida.
Nunca serei “eu” dizendo, claro, nunca somos, mas a ideia era chegar o mais próximo. Os poréns me fizeram inaugurar esse site, leva meu nome, porque vai juntar coisas ditas por mim. Esses enunciados que de certa forma, em sua dispersão, irão compor meu ethos público. Mesmo que na URL esteja tal nome – seguido do famigerado, mas já gasto “.com.br” – resolvi dar um título pra esse espaço. Antes, quando as tribos eram menores, como ainda fazem alguns hoje na Praça da Sé, subia-se em caixotes e colocava-se a boca no mundo. Além do mais, dentro deles se coloca um monte de bugigangas, aquelas das quais não conseguimos dizer mortas. Eu precisaria de um caixote reforçado, 1) porque ando bem fora do peso e 2) tenho ascendente em câncer, jogar fora é sempre um parto.
Benvindos ao meu Caixote.
PS: como sou um Escritor de Segunda, vocês encontrarão atualizações, no geral, às segundas.

Um comentário:

Danny Marks disse...

Parabéns,

Você foi contemplado com o Prêmio Dardos oferecido pelo Blog Os Retratos da Mente como reconhecimento de Danny Marks ao seu trabalho na blogosfera.

Para saber mais sobre o prêmio e retirar o seu selo siga o link http://osretratosdamente.blogspot.com.br/2012/10/terceiro-premio-dardos-para-o-retratos.html ou acesse www.osretratosdamente.blogspot.com

Obrigado por oferecer aos seus leitores, nos quais me incluo, uma excelente fonte de informação e diversão e que possamos sempre crescer juntos.

Forte Abraço,

Danny Marks
Editor Os Retratos da Mente