terça-feira, 4 de agosto de 2009

Pra espantar o cinza

Não segure muito teus instintos
porque isso não é natural
Sai do sério fala alto, dá um grito
forte quando queira gritar
É saudável, relaxante, recupera e
faz bem à cabeça

Vá em frente, entra numa boa
porque a vida é uma festa
Não console, não domine,
não modere, tudo isso faz muito mal
Deixe que a mente se relaxe faça
o que mandar o coração

Por isso...
Canta, dança, grita, ô ô ô ô
Não se reprima, não se reprima
não se reprima
Não se reprima, não se reprima,
pode gritar
Não se reprima, não se reprima,
não se reprima
Dança, canta, sobe, desce, vive,
corre, e pula como eu

Canta, dança, sem parar
Sobe, desce, como quiser
Sonha, vive, como eu
Pula, grita, ô ô ô ô

Chega de fugir de se esconder e
deixar a vida pra depois
Não persiste mas se o mundo quer,
o tempo corre
Nada vai te esperar
Entra de cabeça nos teus sonhos só assim
você vai ser feliz

Por isso...ô ô ô ô
Não se reprima, não se reprima, não se reprima
Não se reprima, não se reprima, pode gritar
Não se reprima, não se reprima, não se reprima
Não se reprima, não se reprima, pode gritar
Não se reprima, não se reprima, não se reprima...

3 comentários:

Denize Muller disse...

BB,Precisando de ajuda? É só gritar. Não se reprima. O que que é que te deu? rsrsrs
bjs

Alexandre disse...

Olha fazia tempo que não ouvia isso...rsrsrsrs muito bom. É isso ai. Bom sou um dos alunos do Tiago no curso de criação literária. Vivendo e aprendendo.
Valeu

Laura Fuentes disse...

Um grito de liberdade em poesia da boa, bacana de ler numa manhã de um sábado de sol. Hoje ninguém me segura! rs